domingo, 31 de maio de 2009

Gente *-*
O BLOG ESTÁ EM PLENA REFORMA. ENTÃO, NÃO LIGUEM :D
estou escrevendo, só falta digitar. Hoje mesmo eu posto alguma coisa.
Mas, e aí, como foi a semana de vocês?

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Olho para a janela e, o céu está acinzentado. Assistir à DVD’s e comer pipoca jogada em minha cama? Ah, de novo não.
Saio para a rua, mesmo chovendo. Pulo nas poças d’água e deixo pequenos pingos atingirem meu rosto. Rodo e danço, cantarolando. Me sinto feliz. Depois de várias rodadas, cantadas, puladas etc. vou para casa. Tomo um bom – e demorado – banho bem quente, visto roupas secas e descanso.
No dia seguinte acordo bem... MAL! Estava com uma gripe daquelas. Meu nariz estava vermelho, minha garganta irritada, minha cabeça doía, eu tossia... Enfim, estava literalmente um caco.
E, me peguei pensando: “Afinal, o que tem de errado ver filmes em casa?!”
Ver DVD’s afundada em minha cama, comendo pipoca me parece cada vez uma idéia melhor.

-
post pequenininho, né? :B mas vai...
amo vocês, anjos meus.
beeeeeeeijos da gorda :*

terça-feira, 26 de maio de 2009

Quem é você? Eu não estou preparada para isso. Não estou pronta ainda. Não quero fechar meus olhos de noite e ver você. Não quero rabiscar nossos nomes em uma árvore. Não quero esperar loucamente pela tua ligação. Não quero morrer de angústia quando tu entrar no MSN. Não quero parar de andar, falar, sair, me divertir com as minhas amigas. Não quero pensar só em você. Não quero que meu coração dispare quando te ver. Não quero pedir para jantar na tua casa e conhecer teus pais.
Não quero, porque eu não quero ser trocada mais uma vez.
Porque eu quero ser LIVRE. Livre de você, de todos que me fazem mal, de tudo que me prenda e, livre de sofrimento. Porque eu estou nos meus anos dourados. E, não sou obrigada a ser de ninguém para depois não ser nada para alguém.

-
beeeeeeeeeijos da gorda :*
amo vocês, meus anjos :B

segunda-feira, 25 de maio de 2009

E, de repente, eu estava ali. Não era mais a mesma garota de dois minutos antes. A que sorria, pulava, brincava. Eu era só mais uma adolescente iludida que acabara perdendo seu namorado para uma loura de farmácia. Apenas mais uma menina ali, sentada em um banco de uma praça abandonada; embaixo de uma chuva. Meus cabelos me impediam de ter uma visão ampla. E eu torcia para que ele tapasse a minha visão do futuro – não que eu tivesse alguma –. A única coisa que eu sabia, era que anda estava no lugar. Eu não estava em sintonia. Fiz uma careta para o céu, perguntando mentalmente porque comigo. Talvez todas as garotas iludidas façam essa pergunta e nunca achem a resposta. Injustiça!
De repente, nada fazia sentido. O sorvete não era mais tão gostoso assim. As músicas melancólicas lembravam sempre pessoas que eu queria esquecer. Meu violão ficou mudo, parado. Minhas amigas não eram mais tão divertidas. A verdade doía mais. A escola era mais chata do que parecia ser antes. Enfim.
Mas,, no final eu percebi, que, o que estava errado ali era eu; chorando por um garoto qualquer. Que com certeza já fez isso com outras 8O garotas.
Eu demorei para perceber, que, eu fechei meus olhos, na ânsia de viver o que eu queria viver. E deu no que deu. Espero que vocês não demorem para perceber isso. Porque eu aprendi da forma mais dura e mais cruel. Porém, agora posso me afundar em meu travesseiro sem culpa, e, pensar que eu sou a mesma menina feliz de todos os dias. Com ou sem namorado.

A place in this world

Tudo o que eu queria era sair dali. Irrompi pela porta batendo ela atrás de mim. E comecei a correr, e comecei a chorar. Afinal, o que há de errado comigo?
O único som que se ouvia ali, naquela rua mal-iluminada e estreita eram os meus passos acelerados e duros sob o asfalto úmido. Quando cheguei na Fifth Avenue, de repente, meu corpo parecia pesado demais para as minhas pernas doloridas sustentarem. Eu não conseguia mais. Meus joelhos começaram a tremer e, ficaram moles iguais a um mingau; então derrotada, eu cai ali mesmo, no meio-fio.
Coloquei minha cabeça entre os joelhos e comprimi minhas pernas contra o peito.

sábado, 23 de maio de 2009

video

Gente, pelo amor de Deus, não repare nas minha espinhas ok? nesse dia elas estavam irritadas :B esse vídeo foi para um trabalho de inglês sobre o John Lennon, dos Beatles -er Mas como a Luíza me deu esse tapaaaço na cabeça (tu vai ver na segunda, Lu) eu tive que gravar mais outros 1O zilhões de vezes :)

domingo, 17 de maio de 2009

My friends are...


É meio que difícil falar de amigos; afinal, cada um tem os seus, não é mesmo?

Mais uma vez, coloco aqui o significado de algumas palavras:

Amizade: Sentimento fiel de afeição, apreço, estima ou ternura entre pessoas.

Amigo: Que é ligado a outrem por laços de amizade, companheiro; protetor

Pois é, está triste? Quer companhia? Sente falta de alguém para te acompanhar em... tudo? Arranje um amigo. Você com certeza se sentirá melhor com todo o carinho que ele tem a te oferecer.

São uma base para tudo. Eles sempre vão te apoiar. É com eles que você divide suas tristezas e alegrias, compartilha receios, segredos e sonhos. Com ele você aprende, você ensina. Eles vão te dar ombro quando você precisar, conforto. Vão te fornecer palavras carinhosas e conselhos realmente bons quando for necessário. Vão substituir quem for preciso. Vão falar “eu te amo” sem medo de ser sincero e verdadeiro; vão até onde for preciso para nos ajudar.

Uma amiga minha, um certo dia, disse para mim: “Marina, você é bem importante para mim; mas, não venha me perguntar se você é minha melhor amiga ou algo do tipo. Porque eu vou responder não. Porque, meus únicos e melhores amigos são minha família” e isso me magoou bastante. Eu chorei e fiquei para baixo por alguns dias, até que decidi mostrar para ela, que, ela estava realmente errada. Disse para ela que, eu a considerava mais do que uma mera melhor amiga e sim, minha irmã; pelo que nós já passamos juntas... Beijos e abraços, pelos sorrisos e lágrimas, brincadeiras e apelidos, conversas e fotos etc. Disse para ela que considerava, de verdade, minha família. Ela não disse nada. Uma lágrima brotou em seus olhos e ela me abraçou.

Vez ou outra, minha professora de gramática também fala isso, e ela ainda diz que é por experiência própia – deve ser por isso que ela é TÃO amargurada assim – e etc. Ela diz que os amigos nunca vão dar a vida deles pelas suas e só pensam neles, e que se dane você. Meu Deus, como uma pessoa pode ser tão ignorante a esse ponto?

Particularmente, eu não seria nada sem minhas amigas. Nada mesmo. Elas me ensinaram a enxergar quem eu sou realmente, me ajudaram com problemas difíceis, me mostraram o caminho certo a seguir. Me ensinaram a ser gente de verdade. E eu agradeço, por ter as melhores amigas do mundo!

Hoje, eu posso falar com todas as letras que meu amor por meus amigos não chega remotamente perto de qualquer outro sentimento. É muito mais que amizade. É amor.

Enfim, cada um pensa de um jeito, mas, a verdade é que ninguém seria o que é sem esse lindo sentimento que é a amizade.

-

texto para o Blorkutando *-*

e, me desculpem, porque eu sei que não ficou lá essas coisas :B eu estou totalmente sem imaginação!

terça-feira, 12 de maio de 2009

oi, gente :B
bem, dei uma sumida né :P pois é... É porque veio uma semanda de provas e eu fiquei apertada; tive que estudar bastante e nem sobrava tempo para eu mecher no PC. Mas eu, escrevi várias coisinhas para postar aqui. Escrevi no papel mesmo; e daí é só digitar :) aí eu posto, oks?
mas, e aí? e a semana de vocês? como foi? CONTEM, eu quero saber *-*
saudades de vocês, meninas :D obrigado por todo esse carinho, amo vocês ♥
-
beeeeeeeijos da mari :*