quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Desejos de ano novo (:

Larguei meu peso na poltrona fofa cor creme, sem me preocupar com meu vestido rosa - quebrar um pouco a tradição do branco no ano novo e trazer amor seria bom - que mal me deixava respirar e apertei os olhos, desejando estar em um outro lugar, com outras pessoas.
Aquela multidão de branco com copos de champange brindando algo que eu não sei bem me rodeavam por todos os lados, e eu era simplesmente obrigada a ficar ali. Onde estava a famosa livre espontânea vontade agora? Isso também vale para o ano novo, certo? Ah meu deus, uma garota de 16 anos não pode mais nem escolher o lugar e as pessoas que ela quer passar a virada do ano? Onde esse mundo vai parar, realmente... Uma festa de fim de ano em uma casa com piscina cheia de gente que eu mal-conheço; ótima maneira de começar o ano.
Algum grunhido grave me arrancou de meus remotos pensamentos, me trazendo de volta para o mundo branco-e-reluzente-do-ano-novo. Abri os olhos e procurei pelo dono - bom, a julgar pela gravidade da voz, só podia ser um homem - daquele som. Avistei algo mais reluzente, cintilante e lívido do qualquer roupa ou qualquer outra coisa mais esbranquiçada ou brilhante que você possa imaginar; e, além disso, era algo reconfortante e caloroso. Eu podia sentir. O dono daquele sorriso era um menino meio desajeitado para sua silhueta perfeita, seus cabelos mais negros que o céu naquela noite, e os olhos castanhos claros estonteantes.. Vestia uma calça xadrez com cores neutras, e uma blusa, bom, meio cor de goiaba!
— Ei, desculpa interromper sua simpatia e...
— Não estava fazendo simpatia alguma. - interrompi, seca.
— Ah. Me desculpe, eu pensei .. enfim, você sabe onde fica o banheiro? - ele abriu um sorriso.
— Se não me engano é a segunda porta á direita, ali - e apontei para algumas portas há alguns metros dali.
— Obrigado.
— Não há de que - pisquei meus cílios carregados de rímel mais que o normal.
Ele sorriu e depois desapareceu entre o mar de gente. Mas foi fácil encontraar ele de novo alguns minutos depois quando o único menino de camisa-cor-de-goiaba-e-calça-xadrez emergiu dentre as demais pessoas de branco. O fitei, e ele devolveu o olhar, seguido de mais um sorriso. E depois, ele estava vindo em MINHA direção. De novo.
— Está fazendo alguma simpatia? - ele passou a mão em seus cabelos negros.
— Ah, sim. Estou. Uma simpatia para que você me convide logo para beber algo, mas longe daqui - eu semicerrei os olhos, pensando em minhas possibilidades.
Ele estendeu a mão para mim, e por um instante, eu poderia jurar que seus olhos brilhavam mais do que o normal. Eu segurei sua mão quente e aconchegante e ele me levantou.
— Lavou suas mãos, certo? - fiz uma careta.
— Eu não fui no banheiro. - sua voz sedosa sussurrou em meu ouvido.
Fiquei meio confusa, mas depois entendi, e dei um risinho, sentido minhas têmporas já quentes.
— Blusa .. legal! - quebrei o silêncio, mas, para mim, estava parecendo uma idiota ali, meu deus, do que eu estava falando? da blusa dele. Jesus.
— É, para trazer muito amor nesse ano novo. Obrigado, o seu vestido também é bem legal.. amor também?! - de repente, senti algo apertando minha mão. E daí percebi, que nossas mãos não tinhas se desenlaçado desde então. E, vou lhe contar, estava tão .. bom!
— Amor é bom.
— É ótimo - ele sorriu calorosamente pra mim, e então todos começaram a contar regressivamente. Depois de 10 segundos, estouros ensurdecedores encheram o ar, e o céu se iluminou por fodos de todos os tipos. Então já era 2010.
— Como é seu nome?
— Letícia.
— Fernando. - e depois, o que vi foi sua camisa cor-de-goiaba chegando mais perto de mim, e depois, eu estava em seus braços, com ele sussurando um Feliz Ano Novo, com muito a-m-o-r em meu ouvido. Apertei meus braços em sua cintura, não acreditando naquilo tudo.

Nada mal para uma festa onde você não conhecia ninguém e todo mundo vestia branco. Não me passava mais pela cabeça outra festa de ano novo com outras pessoas, não sei, mas é porque, de repente, eu desejava não sair dali. Nunca mais.
-
Embora a personagem não tenha nada a ver com a ft ao lado, eu achei ela meio que apropiada com o "tema" e coloquei *-* mas e aí, oq VOCÊS pediram de ano novo? hihi :*

7 opiniões:

Kaah Mathielo =] disse...

Amei sua história Mary!

Eu não pedi nada de ano novo...mas eu quero q 2010 sejá, han... com certeza, melhor q 2009

te amo amiga
beijoooos

Kamilinha

Marina Melow disse...

Que história fofa *-*
Já fiz os meus pedidos para 2010 no blog também!

Feliz 2010 pra você xará!

Beijoos!

Mαrih Menezes; disse...

História bem escrita.
Romântica, simples e fofa.
Você é uma ótima contadore de histórias, Marih!
Seu enredo usa alguns detalhes singelos mas marcantes, que dão um toque sutil a leitura.
Adoro ♥
Beijos, e espero mais histórias liindas e inteligentes :*

Dayds. disse...

Amei, amei, amei *-*

Laís *-* disse...

ameeei prima!
já te disse pra continuar escrevendo, que vc vai longe assim (:
com toda certeza, 2010 vai ser bem melhor que 2009!

te amo mt mt

Babih Xavier disse...

Aah eu tbm quero amor em 2010
muito embora, tenha passado o ano novo de preto ahuahuahu

Desirée disse...

esses textos são covardias!

eu passei minha virada em uma laje molhada ¬¬

uhahuahua

e ela passou com tuuudo isso!

tenho fé!
hahahah

bjos :)